Web Statistics

domingo, 1 de abril de 2018

Dos amores profundos


Navegar nesse mar tumultuado dos afetos exige inexperiência, mas braços fortes para se remar juntos e entender que as estrelas que guiam os navegantes são as mesmas, mas que os oceanos a serem cruzados possam ser diferentes. É poder contar com a solidez da embarcação para que possamos fluir na tranquilidade, ou entender e crer que apesar do mar tumultuado e das grandes ondas possamos estar juntos mesmo que separados.

quarta-feira, 6 de julho de 2016


O vento soprou no meu ouvido:

- Ao invés de um dedo que aponte uma mão que 

auxilie...

sábado, 2 de julho de 2016

Des(a)pontar

Entre pontos e desapontamentos... despontei.

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

(AR)ado

Semear, cultivar e colher... Semear, cultivar e colher... Semear... Pois o mais importante não é a colheita, mas a transformação que você faz na terra.

quinta-feira, 9 de abril de 2015

A maior das orações não esta nas palavras. Se queres entrar em contato com o divino procure nas flores, na natureza, nas nuvens, na alegria e até mesmo na tristeza. Encare essas orações cotidianas com afetividade e a divindade se fará presente.

quinta-feira, 26 de março de 2015

Limpar a morada

É preciso tirar o “pó” da nossa “casa”. Deixar vir a tona o que esta encoberto, escondido atrás dele. É um trabalho árduo,  até mesmo dolorido  e que exige muito afinco. Mas é preciso fazer isso para que luz externa entre e revele a beleza e a luz que dormiam alí omitidas pela camada de sujeira e pó acumulado.

sexta-feira, 20 de março de 2015

Que sejamos flores

Por muitas vezes mesmo diante das flores
Não conseguimos ver a beleza alí contida
Estamos tão obcecados pelos espinhos
Atentos as dores e as mazelas que não percebemos a flor que nos habita
E de tanto cultuar os espinhos deixamos de ser flor
E nos tornamos ervas daninhas